segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A Crise

A "Crise" das palavras mais gastas nestes tempos. Todos os dias a ouvimos nas rádios, nos telejornais, escrita vezes sem conta em notícias de jornais e já é assídua nas conversas entre conhecidos e até desconhecidos que sentem atingidos por esta palavras de apenas 5 letras, mas de efeito devastador. Palavra sempre presente principalmente na boca dos banqueiros, gestores de conta e dos consultores de aconselhamento financeiro.

Nunca durante a minha existência tinha sido confrontado com notícias de tantas famílias endividadas, sem qualquer tipo de "pé de meia" ou outro recurso de emergência para  situações como vivemos actualmente. Mas, grande parte destes problemas não teriam efeitos tão negativos se as pessoas tivessem uma maior literacia financeira. Na minha opinião penso que tal como filosofia ou religião e moral ou outra qualquer, deveríamos ter nas escolas uma disciplina onde se desse formação financeira, tal e qual como dão formação cívica. 

No dia a dia das pessoas ouvem falar de dinheiro, juros, TAN, TAEG, TANB, TANL, mas sem sequer terem a noção do que ouvem ou do que falam.

É em momentos de como este que as pessoas são postas à prova e expostas as suas lacunas e fragilidades financeiras, por isso existe a real necessidade gerir bem o seu dinheiro.

Existem muitas maneiras de gerir as nossas próprias finanças, desde fazer um orçamento familiar, aumentar a literacia financeira, renegociar com os bancos e/ou sociedades financeiras.  

Hoje já não podemos acreditar no gerente de um banco ou consultor financeiro, pois ele está interessado nas suas comissões/promoções e não em Si, nos seus problemas ou angustias, o seu objectivo é vender o máximo de serviços/produtos financeiros. 

Daí a necessidade de aprender um pouco mais da linguagem dos bancos e das financeiras, para que no futuro não tenhamos surpresas menos agradáveis. 

Dominar conceitos financeiros e estar a par das soluções financeiras, é estar mais preparado para ultrapassar esta crise e poder colher os frutos num futuro de maior prosperidade. Poupar é a forma eficaz de se prevenir, mas não basta poupar à que escolher bem o melhor serviço/produto para rentabilizar esse dinheiro.

Com a matemática financeira podem-se conseguir  verdadeiros milagres e inverter um ciclo negativo.

Acima de tudo temos de continuar a seguir os nossos sonhos, arregaçar as mangas, aprender a lidar com o mundo das finanças, acredite que compensa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Siga-nos por email